É POSSÍVEL ADVOGAR E CRESCER EM UM COWORKING JURÍDICO?



Quando comecei a advogar, era impensável não ter um escritório próprio. Para ser levado a sério, você precisava alugar uma sala, colocar uma bela estante de livros (de preferência com uma coleção de códigos e, se possível, a coleção do Pontes de Miranda) e uma mesa de reunião.


Isso foi há algum tempo, em 2007. Desde então, muita coisa mudou. Os processos começaram a ser digitalizados, os celulares ganharam aplicativos de mensagens instantâneas, e começaram a surgir espaços de coworking voltados para várias profissões.


Hoje, o trabalho em coworking é uma realidade. Mas será que é possível advogar num espaço desses? E mais ainda, será que é possível crescer e ser bem sucedido? Vamos falar sobre isso hoje.


1) O QUE É COWORKING


Talvez eu tenha começado de um ponto mais à frente. Vamos voltar alguns passos, então, e definir o que é coworking.


Coworking nada mais é do que um espaço pronto, com toda a infraestrutura necessária, que pode ser alugado por horas, dias ou meses.


Temos duas principais ideias que o fundamentam. A primeira é a economia financeira, já que é possível ter um espaço muito bonito e profissional, com toda a infraestrutura de atendimento, por um custo muito menor do que se teria arcando sozinho.


A segunda, e muito mais relevante no meu ponto de vista, é a economia de tempo. Montar e gerir um escritório demanda uma quantidade absurda de tempo. E falo com propriedade, porque já fiz isso algumas vezes.


Não se trata apenas de alugar uma sala, e sim, de contratar todos os serviços, se preocupar com limpeza e manutenção, resolver problemas com seu provedor de internet, condomínio, funcionários...não é por acaso que um dos primeiros passos que escritórios tomam ao crescer é contratar uma pessoa para administrá-lo.


Mas qual é a diferença entre um coworking tradicional e um coworking jurídico?


2) COWORKING TRADICIONAL x COWORKING JURÍDICO


Sim, existem diferenças!


Em um Coworking tradicional, temos um estrutura bastante informal, que pode ser um pouco confusa para o cliente jurídico.


Veja bem, eu não sou a favor de formalismos e raramente uso terno, mas mesmo assim a informalidade de um Coworking tradicional costuma ser um pouco exagerada para mim. É comum ter pouca privacidade, áreas reservadas para lazer e uma decoração mais voltada para a área de tecnologia.


Já um Coworking jurídico aceita apenas advogados e advogadas, e é totalmente pensada para as nossas necessidades. Desde a decoração e atendimento da recepção até a privacidade necessária para conversarmos com os nossos clientes, tudo é pensado para atender às necessidades específicas do meio jurídico.


Além disso, por estarmos trabalhando constantemente ao lado de pessoas da nossa área, temos uma maior possibilidade de tirar dúvidas e formar parcerias duradouras.


Mas afinal, é possível advogar e crescer em um Coworking jurídico?


3) É POSSÍVEL ADVOGAR E CRESCER EM UM COWORING JURÍDICO?


Ok, chega de mistério. A resposta é sim, é possível!


Quando você faz parte de uma estrutura que se preocupa com a parte administrativa que falei acima, acaba tendo mais tempo livre para se dedicar à sua advocacia, seja a parte técnica, seja a conquista de clientes.


Além disso, o Coworking jurídico traz uma seriedade maior para os seus clientes, que terão uma referência de um local físico para te encontrar e fazer reuniões. E essa é uma vantagem que se aplica aos clientes pessoa física, mas muito mais aos clientes pessoa jurídica, que costumam buscar mais segurança ao fechar contratos.


Posso falar, inclusive, por experiência própria. Tive escritório tradicional, com a minha própria sala, por muitos anos, até resolver fechá-lo para reduzir custos e trabalhar exclusivamente em homeoffice, principalmente para ficar mais próximo da minha família.


Pouco tempo depois, senti necessidade de ter uma estrutura para trabalhar quando estivesse no Centro do Rio de Janeiro e atender os meus clientes, e fechei com um Coworking jurídico.


Desde então, meu escritório cresceu bastante, e hoje não penso em voltar a ter uma sala própria. O Coworking jurídico atende a todas as minhas necessidades.


4) CONCLUSÃO


Como vimos, é perfeitamente possível crescer na advocacia e ser bem sucedido utilizando um Coworking jurídico.


Aliás, eu iria mais além: considerando as possibilidades de parceria, além da economia de tempo e de dinheiro, o Coworking jurídico pode ser uma poderosa ferramenta para o seu crescimento profissional.


Está na dúvida? Venha conhecer o COETUS!


Estamos localizados no Centro do Rio de Janeiro, próximos do metrô da Carioca, do TJ/RJ, da Justiça Federal, da Justiça do Trabalho, e de todas as principais repartições públicas.


Agende um dia de experiência totalmente gratuito clicando aqui.

11 views0 comments

Recent Posts

See All